imprimir

A Argentina produziu 7,1 milhões de toneladas de óleo de soja em 2011 e exportou 5,2 milhões de toneladas, volume semelhante ao do ano anterior, de acordo com o ministério da agricultura do país. Uma crescente parcela do óleo produzido foi transformado em biodiesel. As exportações de biodiesel totalizaram 1,7 milhão de toneladas no ano passado, mais do que as 1,4 milhão de toneladas de 2010.

Em 2007, foram apenas 168,36 mil toneladas. Os 12 maiores produtores de biodiesel da Argentina, o que inclui as exportadoras de grãos Cargill e Bunge, investiram bilhões de dólares nos últimos anos para construir fábricas e usufruir do sólido apoio do governo. As exportações são taxadas em 13,5%, ante tarifa de exportação de 32% sobre o óleo de soja usado para fazer o biocombustível.

O governo também fixa preços de referência para garantir a lucratividade das vendas no mercado interno. A demanda local é garantida por meio da exigência de que o diesel contenha 7% de biodiesel e há planos de ampliar essa porcentagem para 10% e 20% dentro de quatro anos. As informações são da Dow Jones.