imprimir

O consultor-técnico da União Brasileira do Biodiesel (Ubrabio), Donato Aranda, participou nesta quinta-feira, 15, no Rio de Janeiro, de audiência pública convocada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na ocasião foi discutida a adição experimental de biodiesel no óleo diesel marítimo.

Após o período de comentários e sugestões, a Agência irá concluir o documento e publicá-lo. Segundo informações de Aranda, boa parte das propostas foram acatadas pela instituição. Alguns itens da nova resolução causaram dúvidas, como  no que diz respeito ao tipo de embarcações, no qual a ANP garantiu que já está consultando autoridades marítimas para defini-las em pequeno, médio e grande porte.

Outra polêmica levantada foi no período de cadastro dos proponentes renováveis. De acordo com o consultor técnico da Ubrabio, da forma como foi redigida a proposta  entende-se que o prazo mínimo de experimento é de três anos. A ANP reconheceu que é necessário melhorar o texto e afirmou que o prazo pode ser menor.

Em 2010, o volume comercializado de diesel marítimo no país foi de 1,1% do total de diesel, equivalente a cerca de 500 mil m³.