Dez por cento dos ônibus que realizam o transporte coletivo em Curitiba (PR) serão movidos exclusivamente a Biodiesel (B100) até 2012. A medida é baseada no sucesso de testes realizados em parte da frota durante um ano, comprovando que o uso do biocombustível reduziu em 30% a emissão de monóxido de carbono e em 25% a fumaça expelida por esses veículos.

No ano passado, a prefeitura criou a inédita “Linha Verde”, com parte da frota movida a Biodiesel produzido a base de soja. Um ano depois, os resultados são animadores em relação às melhorias ambientais e de saúde, a partir da diminuição da emissão de gases nocivos ao meio ambiente e ao organismo humano, além de nenhum registro de comprometimento ou desgaste desses veículos.

Os ônibus da “Linha Verde” são biarticulados e têm capacidade para 180 passageiros (cada). Percorrem um trajeto que atravessa as regiões sul e central, áreas muito movimentadas da capital paranaense.

Até o último mês de julho esses ônibus percorriam 2,5 mil quilômetros por mês com 20 mil litros de Biodiesel fornecidos pela Bsbios, associada à Ubrabio. A partir de agora, já na segunda etapa da experiência, vão trafegar, em média, 10 mil quilômetros mensalmente. Isso gera consumo de 100 mil litros por mês de Biodiesel, também fornecidos pela empresa.

print