imprimir

Nações Unidas promovem conversa global sem precedentes sobre agenda de desenvolvimento. Cidadãos brasileiros elencaram prioridades como mais investimentos em jovens infratores, redução da impunidade, combate à corrupção, fim dos subsídios ao petróleo e aumento da proteção social a trabalhadores informais.

As Nações Unidas apresentaram nesta semana, em Nova York, os primeiros resultados de uma conversa global sem precedentes, através da qual pessoas de todo o mundo foram convidadas a ajudar os Estados-Membros a dar forma à futura agenda de desenvolvimento. A agenda global terá como legado os chamados Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), uma série de metas acordadas pelos países para serem atingidas até 2015.

E os resultados iniciais do relatório “A Conversa Global Começa” são animadores para o Brasil: os cidadãos brasileiros foram, entre todos os participantes de 191 países em todo o mundo, os que mais colaboraram com a classificação das prioridades de desenvolvimento na pesquisa “Meu Mundo”. Foram cerca de 9 mil votos online – à frente do Egito, EUA, Ucrânia, Reino Unido, Camarões, Libéria, México e Espanha.

Os resultados foram entregues a mais de 100 representantes de Estados-Membros, que negociarão esta agenda com base nas conquistas tanto dos ODM quanto dos resultados da Rio+20.

As Nações Unidas envolveram até o momento mais de 300 mil pessoas de 191 países através de um processo misto que inclui mídia digital, aplicativos de celular, conferências e pesquisas presenciais.

No Brasil, as consultas nacionais a entidades, associações ou movimentos da sociedade civil, do setor privado, do governo e da comunidade científica podem ser feitas até o dia 31 de março, mas o público pode continuar participando – saiba mais no site www.onu.org.br/meumundo.