imprimir

AUTORES: Rubia de Pina Luchetti Camargo (LAMES/UFG, ruluchetti@gmail.com), Aysha Jussara Ivoneide Carrim (LAMES/UFG, acarrim@gmail.com), Nelson Roberto Antoniosi Filho (LAMES/UFG, nelson@quimica.ufg.br)

RESUMO: O processo de fritura dos alimentos é uma alternativa rápida e saborosa para a população, mas gera grande quantidade de resíduos: os óleos e gorduras residuais de fritura (ORF). Estes resíduos podem ser utilizados para a fabricação de sabão, ração ou até mesmo biodiesel. A necessidade de preservação ambiental tem desenvolvido nas empresas a busca por processos de gerenciamento desses resíduos, que controlem desde a geração, coleta e reciclagem até o descarte dos mesmos. Com o avanço da produção de biodiesel o ORF passou a fazer parte da cadeia produtiva do biocombustível e concorrer diretamente com a produção de sabão. Mas para que se utilize esse ORF para produção de biodiesel é necessário que o mesmo passe por um tratamento para retirada de resíduos e também precisa se conhecer as características físico-químicas, devido a heterogeneidade do resíduo. O presente estudo realizou exatamente esse tratamento e sua caracterização físico-química para conhecer o resíduo e prepará-lo para a produção do biodiesel.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 1, p. 59