imprimir

Plásticos são fundamentais no dia a dia de uma sociedade moderna. Mas na forma de embalagens, sacolas e garrafas descartáveis, o material se tornou uma das piores pragas para o ambiente.

Agora, um novo processo químico capaz de converter esse material em combustíveis líquidos e ceras úteis promete resolver parte do problema –infelizmente, algo ainda só capaz de uso disseminado a longo prazo.

De toda forma, a técnica abre caminho para dar um melhor fim a milhões de toneladas de plástico produzidos anualmente.

O artigo –liderado por Xiangqing Jia, do Instituto de Química Orgânica de Xangai, da Academia Chinesa de Ciências– que descreve a descoberta está publicado na revista científica americana “Science Advances”.

“Poliolefinas, principalmente polietileno de alta densidade (HDPE), polietileno de baixa densidade (LDPE), polietileno linear de baixa densidade (LLDPE), e polipropileno (PP), constituem mais do que 60% do conteúdo total de plásticos de resíduos sólidos urbanos”, dizem os autores.