imprimir

O CEO da Iata, Tony Tyler, elogiou a decisão da Organização Internacional de Aviação Civil (Icao) em liderar o estabelecimento de um sistema de medição global de emissões de CO2, uma das conquistas da assembleia da organização, realizada na última semana. “É uma grande conquista no esforço contra as mudanças climáticas e por padrões globais de cooperação. A indústria, a sociedade civil e os governos trabalharam muito para chegar a esse consenso e colocar o setor aéreo na liderança entre as indústrias que gerenciam seu impacto sobre as mudanças climáticas”, disse o CEO da Iata, que, com 240 companhias aéreas, responde por 84% do tráfego aéreo mundial.

A Icao deverá elaborar o sistema de medição das emissões, bem como ferramentas para monitoramento e verificações das emissões, além de um calendário para redução das mesmas nos próximos anos. Em junho, a Iata já havia solicitado que os governos assumissem o desenvolvimento de uma política global obrigatória para redução de emissões de CO2. O CEO da Iata elogiou ainda os trabalhos da Comissão Europeia na elaboração de uma primeira política de controle, destacando o trabalho do presidente da Comissão de Transportes da Europa, Simm Kallas. “Alcançar esse acordo com a Icao e os 191 estados membros que a compõem foi um desafio e eu parabenizo as lideranças da Icao pela visão e habilidades de reunir os interesses diversos em um mesmo propósito comum”, completou.