imprimir

Visitante poderá ver a separação do biodiesel e da glicerinaDa reação química entre um óleo e um álcool, acelerada por uma substância química chamada catalisador, surge o biodiesel. Esse biocombustível já ajuda a movimentar a frota de ônibus, camionetes e caminhões do Brasil, misturado na proporção de 5% a todo o diesel aqui comercializado. Inserida no estande do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a Embrapa Agroenergia vai mostrar, na Agrobrasília, essa reação química e os produtos que ela gera: o biodiesel e a glicerina. A feira acontece de 14 a 18 de maio, com entrada gratuita, no Parque Tecnológico Ivaldo Cencicom, que fica na área do Programa de Assentamento Dirigido do Distrito Federal (PAD/DF).

Atualmente, o óleo mais utilizado na produção de biodiesel no Brasil é o de soja – em média 80% do biocombustível fabricado no país utiliza essa matéria-prima. A área do PAD/DF, onde a feira será realizada, é uma das principais produtoras do grão de soja do Distrito Federal. A área e o volume de produção são pequenos, mas a produtividade é a maior do País: 3.395 kg/ha, enquanto a média nacional é de 2.941 kg/ha. A região Centro Oeste é a que mais produz biodiesel – responde por cerca de 40% do volume nacional.

No estande da Embrapa Agroenergia, o visitante poderá conhecer culturas agrícolas já empregadas ou com potencial para participar da cadeia produtiva do biocombustível. Além da soja, diversas outras oleaginosas podem ser utilizadas na fabricação e devem ganhar cada vez mais espaço, à medida que aumentar o consumo do biocombustível. Algodão, dendê, macaúba, canola e girassol são algumas delas. A gordura animal também é matéria-prima importante: cerca de 15% do biodiesel brasileiro é obtido a partir do sebo bovino

A Embrapa está trabalhando no melhoramento genético e no desenvolvimento de sistemas de produção para espécies com potencial para inserção na cadeia produtiva, principalmente as que ainda não estão domesticadas. É o caso do pinhão-manso, do babaçu e do tucumã. A pesquisadora da Embrapa Agroenergia Itânia Pinheiro Soares diz que a diversificação das fontes de matéria-prima é importante tanto para atender ao aumento da demanda quanto para regionalizar a produção de biodiesel.

No Brasil, o Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel também tem cunho social. Desde que foi lançado, em 2005 estabeleceu medidas para estimular a inserção da agricultura familiar na cadeia produtiva. O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) aponta que, em 2012, as usinas gastaram R$ 2 bilhões adquirindo matérias-primas de pequenos agricultores.

Além da Embrapa Agroenergia, oito unidades da Embrapa participarão da Agrobrasília 2013, apresentando mais de 80 tecnologias no estande do MAPA e na vitrine tecnológica. Dois eventos serão promovidos pela Empresa e parceiros durante a feira: o Seminário de Sistemas Orgânicos de Produção Animal, no dia 16, e o Dia de Campo sobre integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF), no dia 17. Antes, no dia 15, pesquisadores participarão do Fórum Brasileiro sobre Mosca Branca e Helicoverpa.

Serviço

Agrobrasília 2013
Parque Tecnológico Ivaldo Cenci (PAD-DF)
De 14 a 18 de maio, 9h às 18hEntrada Franca
BR 251 km 05 Brasília – DF (sentido Brasília – Unaí-MG)

Saiba com chegar: http://www.agrobrasilia.com.br/localizacao.html