Bianchini realiza o quinto dia de campo para a agricultura familiar

23/02/2017 - 09:42

A Bianchini, em parceria com a Grandespe realizou, no dia 21 de fevereiro, o quinto dia de campo dedicado à agricultura familiar.

O evento contou com a participação de cerca de 400 agricultores dos municípios de Tapera, Ibirubá, Boa Vista do Incra, Encantado, Coronel Bicaco, Palmeira das Missões, Arroio do Meio, Santa Bárbara do Sul, Carazinho, Marques de Souza, Cruz Alta, Chapada e Roca Sales.

Este ano os agricultores foram capacitados pelo professor Vilson Klein da Universidade de Passo Fundo que fez uma importante palestra sobre a questão da qualidade do solo, a importância da retenção de água para conseguir melhores produtividades e para obter redução dos custos de produção.

Outra importante presença foi da Emater de Tapera que alertou os agricultores familiares sobre a necessidade de que tratem melhor seus cultivos, com vistas a evitar gastos desnecessários com aplicação de defensivos em excesso. Para isto, recomendaram que os agricultores voltem a utilizar a técnica de Monitoramento integrado de Pragas e Doenças e somente usem os defensivos para estes controles a partir do Nível de Dano Econômico (NDE).

A Bianchini, preocupada com as questões ambientais e em consonância com as necessidades da agricultura familiar, levou dois expositores credenciados pelo Mais Alimentos da Secretaria Especial da Agricultura Familiar – SEAD, vinculada à Casa Civil da Presidência da República, para mostrarem seus sistemas de secagem de grãos utilizando energia solar.

Nos demonstrativos de campo, o agricultor pôde ver de forma clara como uma semente de alto vigor e de baixo vigor impacta no desenvolvimento e estabelecimento da planta, por consequência, na produtividade da soja, do trigo, do feijão e do sorgo. Além disto, viram demonstrativos dos materiais já consolidados e dos novos materiais genéticos das empresas produtoras que estarão a sua disposição para a nova safra, inclusive do milho.

Os agricultores familiares presentes apreciaram todo o evento e ficaram ao par das novidades para a tomada de decisão sobre os melhores materiais para suas regiões a serem escolhidos para a próxima safra a e alertados sobre a importância da adoção de práticas de Monitoramento integrado de Pragas e Doenças e de conservação dos solos e água. E, depois de uma imersão em tecnologia e sustentabilidade, os presentes finalizaram com um delicioso almoço de confraternização.

Selo Combustível Social

O evento é parte das ações da Usina produtora de biodiesel Bianchini, para o fortalecimento da agricultura familiar do Rio Grande do Sul, conforme critérios do Selo Combustível Social. A empresa obteve essa certificação do MDA em novembro de 2012. A Bianchini é uma empresa nacional de comercialização e esmagamento de grãos, que atua em diversas regiões do Rio Grande do Sul. Com 57 anos de experiência, com um esmagamento médio anual de 1,5 milhões toneladas de soja e marcante presença na comercialização de grãos naquele Estado, a Bianchini entrou também no mercado de biodiesel. A sua unidade industrial situada em Canoas-RS, possui uma capacidade anual de produzir 324 milhões de litros de biodiesel por ano, figurando-se entre as cinco maiores empresas brasileiras do setor. A empresa possui contratos com cooperativas da agricultura familiar e com agricultores individuais.

O Selo Combustível Social integra as ações desenvolvidas pelo MDA para promover a inserção qualificada de agricultores familiares na cadeia de produção do biodiesel. A iniciativa compõe o Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), que foi criado pelo Governo Federal, em 2004, para implementar de forma sustentável a produção e o uso do biodiesel, com enfoque na inclusão social e no desenvolvimento regional, via geração de emprego e renda.

Mais Alimentos

O Pronaf Mais Alimentos destina recursos para investimentos em infraestrutura produtiva da propriedade familiar e, assim, cria as condições necessárias para o aumento da produção e da produtividade. As taxas de juros são 2,5% aa para investimentos em práticas conservacionistas de uso, manejo e conservação de solos, construção de silos, recuperação de pastagens, uso racional de água, cultivos protegidos e aquisição de tanques de resfriamento de leite e ordenhadeiras e de 5,5% aa para demais investimentos. O prazo de pagamento é de 5 anos com carência de 1 ano. O limite de financiamento individual para estas linhas é de R$ 330 mil para as atividades de suinocultura, avicultura, aquicultura, carcinicultura (criação decrustáceos) e fruticultura; de R$ 20 mil para aquisição isolada de animais para recria e engorda; e de R$ 165 mil para as demais finalidades.

Por Bianchini

União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene - Ubrabio - Todos os direitos reservados

SCN Quadra 01 Bloco C - nº 85 - Sala 304, Edifício Brasília Trade Center - Brasília/DF

CEP.70711-902 - Telefone (61) 2104-4411 - E-mail: faleconosco@ubrabio.com.br

  • Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis
  • Embrapa
  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
  • Ministério de Minas e Energia
  • Casa Civil
Redes sociais
  • Facebook
  • Flickr
  • Linkedin
  • Twitter
  • YouTube
Moringa Digital Clique e conheça