[ARTIGO] Influência do tempo de armazenamento de frutos de macaúba no processamento e rendimento de óleo da polpa

06/07/2017 - 15:32

AUTORES: Alexandre Nunes Cardoso (Embrapa Agroenergia, alexandre.cardoso@embrapa.br), Simone Palma Favaro (Embrapa Agroenergia, simone.favaro@embrapa.br), Anna Leticia Turtelli Pighinelli (Embrapa Agroenergia, (anna.pighinelli@embrapa.br), Rodrigo da Silveira Siqueira (Bolsista, silveira.farm@gmail.com), Eduardo Jonathan Sampaio (Univ. de Brasília, eduardo_jonathan@hotmail.com), Maria Madalena Rinaldi (Embrapa Cerrados, Madalena.rinaldi@embrapa.br), Marcelo Fideles Braga (Embrapa Cerrados, marcelo.fideles@embrapa.br), Leo Duc Haa Carson Schwartzhaupt da Conceição (Embrapa Cerrados, leo.carson@embrapa.br), Nilton Tadeu Vilela Junqueira (Embrapa Cerrados, nilton.junqueira@embrapa.br).

RESUMO: A produção de óleos vegetais no Brasil está concentrada na soja. Entretanto, o aumento das demandas requer a diversificação através de culturas com maior densidade energética, como a palmeira macaúba (Acrocomia aculeata). Esta espécie apresenta um potencial para estabelecimento de cultivos em diferentes regiões do País, devido à sua distribuição geográfica no território, sendo encontrada em climas subtropicais e também associada a ecossistemas secos e semiáridos. Adicionalmente, o potencial econômico da macaúba tem sido enfatizado, em função da elevada expectativa de rendimento de óleo (4.000–6.000 kg/ha) e amplas possibilidades para o aproveitamento integral de seu fruto, que pode gerar outros produtos além dos óleos de polpa e amêndoa (Evaristo et al 2016). A cultura está em processo de domesticação e, na etapa de industrialização, um dos principais desafios é a baixa eficiência no processamento dos frutos. A ausência de um protocolo para o período de pós-colheita associado às operações de despolpa e prensagem, consiste numa demanda emergente. Diante desta demanda,, este trabalho pretende contribuir no estabelecimento de procedimentos em pós-colheita, que assegurem um bom rendimento do óleo de polpa de macaúba. Assim sendo, os objetivos foram avaliar a eficiência do despolpamento e rendimento de óleo de polpa em frutos de macaúba armazenados sob condições controladas.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 1, p. 239

Por Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel

União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene - Ubrabio - Todos os direitos reservados

SCN Quadra 01 Bloco C - nº 85 - Sala 304, Edifício Brasília Trade Center - Brasília/DF

CEP.70711-902 - Telefone (61) 2104-4411 - E-mail: faleconosco@ubrabio.com.br

  • Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis
  • Embrapa
  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
  • Ministério de Minas e Energia
  • Casa Civil
Redes sociais
  • Facebook
  • Flickr
  • Linkedin
  • Twitter
  • YouTube
Moringa Digital Clique e conheça